29 abril, 2018

As várias vertentes do Paganismo


Tendo uma noção básica, é só olhar em volta para perceber que o paganismo estava e está, em todo o lugar. Em cada canto do mundo, em cada cultura, em cada etnia.
O paganismo sim, se difere, pois não é exatamente "uma religião" que tem doutrinas e regras para ser seguida, mas uma maneira de buscar a espiritualidade, respeitando e honrando os ciclos da Terra, os Ancestrais e os Deuses.
Sendo assim existem três crenças:
  • Politeísmo- Crença em vários Deuses;
  • Panteísmo- A crença em que o universo, a Terra, a Natureza, é divina;
  • Animismo- Crença em que os elementos do universo e da natureza, possuem uma divindade.
Na nossa atualidade, os praticantes são chamados de neopagãos, ou seja, aqueles praticantes que revivem as velhas artes dos antigos, e cultuam os Deuses que já foram venerados em tempos antigos e que revivem das cinzas hoje, em uma versõa mais simples de ser compreendida.
Em resumo, seguem algumas vertentes do Paganismo:

Hellenismo
O hellenismo ou religião nacional dos helenos, reconstrucionismo politeísta ou neopaganismo helénico referem-se a diversos movimentos reconstrucionistas que tentam reviver, desde a década de 1990, as práticas religiosas da Grécia Antiga, readoptando o seu estilo de vida, as suas virtudes e seus os valores. Desde 1997, na Grécia, o movimento tem sido institucionalizado pelo Supremo Conselho dos Gentios Helenos.

Asatru
Asatru que em islandês moderno significa "fé" ou "crença nos deuses" é o nome da religião neopagã germânica moderna que busca resgatar as crenças e religiosidades pré-cristãs dos povos germânicos que habitavam nos países do norte europeu, em especial a Islândia, onde foram preservadas os poemas da Edda Poética, e o manual de poesia islandesa medieval conhecido como Edda em Prosa, nos quais parte da mitologia germânica tardia da Escandinávia e Islândia foi preservada. Tais livros são as principais fontes dos praticantes da Ásatrú na Islândia.
É fundamentado nas Nove Virtudes, como o Odinismo, se foca no culto aos Deuses Aesir e aos aliados da família. Porém também respeitam e o cultam aos Deuses Vanir como Freyr, Freya e Njord e, alguns cultuam gigantes como Loki, Skadi,Jord, Aegir como no Odinismo.

Vanatru
Alguns grupos e solitários denominam-se Vanatru e tem o seu culto voltado somente aos Vanir. 

Wanen
A Wanen é primariamente definida simplesmente como uma Tradição de Bruxaria, mas também pode ser definida como uma Via de Bruxaria Tradicional.

Bruxaria Tradicional
É a religiosidade pré-cristã, é o sopro mágico advindo das famílias pagãs européias, dos clãs, é o culto, o costume, a mitologia, a sabedoria do povo da terra.
O seu entendimento advém da vivência, da percepção, do contato mágico do humano com a flora e fauna, os seus remédios, os seus instrumentos, o seu som, a sua força, a sua proteção, o seu meio de existência dando a mesma uma característica tão íntima como a fé, como a sensação pura e simples das manifestações plenas das divindades.

Rokkatru
Abby Helasdottir da Nova Zelândia criou o termo Rökkatru, para aqueles cujo foco principal são os gigantes da mitologia nórdica que em sua maioria são inimigos aos Aesir e Vanir e representam as forças caóticas da natureza e do ser humano.

Druidismo
O druidismo, também chamado por druidaria, é o termo usado hoje em dia para designar a religião praticada pelos neodruidas, isto é, aqueles que através de estudos profundos da história e arqueologia, buscam resgatar a religião dos druidas pré-cristãos e adaptá-la para os dias de hoje. O neodruidismo é uma religião pagã (acredita na sacralidade da natureza), animista e politeísta.

Stregheria
Stregheria, Stregoneria ou Bruxaria Italiana são os nomes dados a Velha Religião (Vecchia Religione) da região da Itália.
O Culto Streghe é um culto lunar, centrado nas Celebrações da Lua Cheia (Veglioni), onde são feitas orações para Diana, cantos, danças e banquetes de pães e vinhos.
A maioria dos Clãs de Stregoneria são Politeístas, tendo um Panteão cheio de Deuses, Semi-Deuses e Raças de Espíritos, todos eles criados das deidades supremas que são Diana e Dianus Lucifero.
As bases dos mistérios Stregonesci vieram principalmente de influências Etruscas.

Xamanismo
O xamanismo trabalha com profundo respeito às forças da natureza, com rituais vividos por qualquer tipo de pessoa, envolvendo cristais, fogo, água, metal, madeira.
É um conceito de vida que busca no autoconhecimento a chave para o equilíbrio do ser.
O sacerdote do xamanismo é o xamã, que entra em transe durante rituais xamânicos, manifestando poderes aparentemente sobrenaturais, e invocando espíritos da natureza.
A comunicação com estes aspectos sutis da natureza se processa através de estados alterados de consciência
O xamã pode ser homem ou mulher, e sempre há na história pessoal desse indivíduo um desafio, como uma doença física ou mental, que se configura como um chamado, uma vocação.

Wicca
A Wicca é uma religião de mistérios e veneração à natureza, que tem como base das suas crenças os conceitos do neopaganismo.
Assim, a Wicca é uma religião neopagã, um nome alternativo dado à Bruxaria Moderna, que se inspira no paganismo dos antigos povos da Europa e que se propõe a celebrar novamente a Deusa Mãe e os Antigos Deuses da natureza, criando e recriando os rituais de antigas culturas onde estas Divindades foram um dia celebradas.

Odinismo
É uma a mais antiga das formas de neo paganismo europeu.
Odinismo é uma das vertentes reconstrucionistas do paganismo escandinavo pré cristão, que visa o culto aos as divindades escandinavas (tendo o culto a Odin em principal foco) e a ancestralidade pessoal.
Os seguidores desta religião cultuam através de rituais sazonais (relacionados a dualidade de inverno/ verão) as divindades do panteão nórdico (Aesir e Vanir), os ancestrais de suas linhagens, os espíritos da terra onde vivem e os grandes heróis das sagas nórdicas.

Dianísmo
O dianismo é uma vertente do neopaganismo onde a deusa é cultuada com exclusividade ou predominância. Geralmente pode ser dividido em duas sub-categorias:
  • Dianismo feminista - mais historicamente inserido e inspirado pela segunda e terceira onda do feminismo - particularmente pela sua repercussão no campo religioso - com participação reservada às mulheres e culto dedicado exclusivamente à deusa;
  • Dianismo misto - mais historicamente inserido no movimento neopagão - particularmente a Wicca - com a participação de homens e mulheres e a veneração da deusa e do deus, com predominância do culto à deusa na sua ritualística.
Mitraísmo
Mitraísmo é o nome dado a uma antiga religião de mistérios desenvolvida por volta do século II a.C., na região do Mediterrâneo Oriental dedicada ao deus Mitra. Religião de mistérios, do tipo iniciático (com sete níveis de iniciação).

Taoísmo
O Taoismo é uma tradição filosófica e religiosa originária do Leste Asiático que enfatiza a vida em harmonia com o Tao. O termo chinês "Tao" significa "caminho", "via" ou "princípio". No taoismo o termo designa a fonte, a dinâmica e a força motriz por trás de tudo que existe.

Hinduísmo
Hinduísmo é uma tradição religiosa que se originou no subcontinente indiano. É frequentemente chamado de Sanātana Dharma pelos seus praticantes, frase em sânscrito que significa "a eterna (perpétua) darma (lei)". Num sentido mais abrangente, o hinduísmo engloba o bramanismo, isto é, a crença na "Alma Universal", Brâman; num sentido mais específico, o termo se refere ao mundo cultural e religioso, ordenado por castas, da Índia pós-budista. Os hindus cultuam cerca de 330 mil divindades diferentes.
Kemetismo
O kemetismo é o reavivamento contemporâneo da religião do Antigo Egito que surgiu nos anos 1970. Também conhecido como neo-paganismo egípcio, possui presença organizada nos Estados Unidos da América, República Checa e França.
A Ortodoxia Kemética possui dois tipos de prática: a Prática Estatal que consiste na realização de rituais e celebrações por sacerdotes específicos, do jeito mais fiel possível aos que os antigos sacerdotes egípcios faziam. Já a Prática Pessoal, consiste em altares pessoais que os fieis fazem e ali realizam os seus rituais diários, orações, adorações espontâneas, etc, além das suas próprias experiências quotidianas com a espiritualidade kemética.

Romuva
A Romuva é um movimento religioso comumente denominado como neopaganismo Báltico. O termo “Romuva” significa algo como “templo”, “santuário”, e também “morada de paz interior”, e é oriundo de escritos medievais da Prússia Oriental que mencionavam um antigo templo pagão báltico chamado Romowe.
Assim como outras religiões indo-europeias, a Romuva compreende a sacralidade da natureza e pratica o culto aos ancestrais.

Heathen
Literalmente é uma palavra que significa não cristão, em português pagão e sua origem vem antigo inglês e old norse.
Por ser um termo de originário da língua inglesa, escandinava e germânica, é o preferido pelos pagãos que seguem vertentes dessas culturas ou tem sua língua nativa com base nelas.
Por esse termo abranger as religiões de cunho pagão nórdico é o favorito entre os seus seguidores para se descreverem.
Existem grupos de reconstrucionistas que usam o termo e baseiam a sua religião nos escritos medievais sobre os deuses e mitos dos nórdicos, germânicos e povos anglo-saxões.
Praticam a tolerância à diversidade e afirmam que no Paganismo Nórdico, todos os deuses são dignos de adoração.

Religio Romana
Religio Romana, também denominada de Cultus Deorum Romanorum e Via Romana Agli Dei (em italiano moderno, “caminho romano aos deuses”). O objetivo da religião é reviver as práticas pagãs tradicionais romanas, anteriores à cristianização. A base para a reconstrução religiosa é fundamentalmente os escritos e evidências arqueológicas descobertas acerca da antiga república e império romanos.

Tengriismo
Tengriismo é o nome atribuído à antiga religião de localidades da Turquia, Mongólia e outras regiões da Ásia central. É uma prática religiosa profundamente marcada por elementos animistas, totêmicos e xamânicos, assim como outras religiões da Terra, e por isso mesmo pode ser considerada como uma crença pagã. A crença central gira em torno de um panteão de divindades, ou espíritos ancestrais, sendo Tengri um dos mais importantes deuses.

Fontes: Bosque dos Deuses e Bosque Ancestral

Sem comentários:

Enviar um comentário